acelga verde acelga laranja acelga laranja plantação acelgas Clique nas fotos para ampliar





Aveia - Benefícios para a Saúde

 

 










Níveis de colesterol mais reduzidos

Uma tigela de aveia cozida é a forma perfeita de começar o dia, especialmente se está a tentar evitar ou se sofre de doença cardíaca ou diabetes. A aveia, o farelo de aveia e os flocos de aveia contêm um tipo específico de fibra conhecida como beta-glucano. Os antioxidantes da aveia reduzem o risco de doença cardiovascular.

Devido ao elevado teor de fibras, a aveia ajuda a remover colesterol do sistema digestivo, que acabaria por chegar à corrente sanguínea. Actualmente, as últimas pesquisas sugerem que a aveia poderá ter um outro mecanismo que protege o coração.

As avenantramidas, compostos antioxidantes específicos da aveia, ajudam a evitar que os radicais livres danifiquem o colesterol LDL, reduzindo assim o risco de doença cardiovascular.



Melhoria da resposta imunológica

Em estudos laboratoriais, o beta-glucano melhorou significativamente a resposta do sistema imunológico humano às infecções bacterianas. O beta-glucano não só ajuda os neutrófilos (o tipo mais abundante de células imunológicas) a aceder mais rapidamente até ao local infectado, como também aumenta a sua capacidade de eliminar as bactérias ali existentes.

Voltar ao Topo

Estabilização do açúcar no sangue

Foi demonstrado em estudos que o beta-glucano também tem efeitos benéficos na diabetes. Pacientes diabéticos do tipo 2 a quem foram dados alimentos com um teor elevado deste tipo de fibra ou alimentos ricos em farelo ou flocos de aveia registaram subidas do açúcar no sangue muito inferiores comparativamente com os pacientes a quem foi dado arroz branco ou pão.

Começar o dia com um estabilizador de açúcar no sangue como a aveia pode ajudar a manter os níveis de açúcar no sangue sob controlo durante todo o dia, principalmente se durante o dia ingerir alimentos nutritivos ricos em fibras.

Voltar ao Topo

A aveia e outros cereais integrais reduzem substancialmente o risco da diabetes de tipo 2

A aveia e outros cereais integrais são uma fonte rica em magnésio, um mineral que actua como um cofactor para mais de 300 enzimas, incluindo enzimas relacionadas com a utilização da glicose pelo corpo e a secreção de insulina.

Os alimentos que contêm pelo menos 51% de cereais integrais (e que também tenham baixos teores de gordura, gordura saturada e colesterol) estão associados a um menor risco de doenças cardíacas e determinados cancros. Actualmente, as pesquisas sugerem que o consumo regular de cereais integrais reduz o risco de diabetes do tipo 2.

Voltar ao Topo

Benefícios antioxidantes

Além dos benefícios da sua fibra, a aveia também é uma muito boa fonte de selénio. O selénio, que é um cofactor necessário para a glutationa- peroxidase, um importante antioxidante, actua juntamente com a vitamina E por todo o corpo em vários sistemas antioxidantes vitais. Estas poderosas acções antioxidantes fazem do selénio um elemento útil na diminuição dos sintomas da asma e na prevenção de doenças cardíacas.
Além disso, o selénio está relacionado com o restauro do ADN, e está associado a um risco reduzido de cancro, especialmente o cancro do cólon.

Voltar ao Topo

Uma alernativa ao trigo bem tolerada para crianças e adultos com doença celíaca

Embora se acredite que o tratamento da doença celíaca exige que se evite durante toda a vida a proteína do glúten, presente no trigo, no centeio, na cevada e na aveia, estudos recentes realizados em adultos mostraram que a aveia, apesar de conter uma pequena quantidade de glúten, é bem tolerada.

Actualmente, um estudo duplo-cego multicêntrico que envolveu o tratamento por 8 clínicas de 116 crianças recém-diagnosticados com doença celíaca sugere que a aveia também é uma boa escolha para crianças com doença celíaca. As crianças foram aleatoriamente seleccionadas para receber uma alimentação-padrão sem glúten (sem trigo, cevada, centeio ou aveia) ou uma alimentação sem glúten com alguns produtos de aveia que não continham trigo.

No final do estudo, que durou um ano, todas as crianças estavam saudáveis, e em ambos os grupos a mucosa do intestino delgado (que é danificada pelo glúten na doença celíaca) estava curada e o sistema imunitário (que é excessivamente reactivo em pacientes com doença celíaca) voltou ao normal.

Voltar ao Topo

Deixe o seu comentário

 

 


Importante:
Este artigo e a informação presente não tem como objectivo servir de aconselhamento médico e não deverá nem poderá ser seguido como substituto de consulta médica.


O i-legumes.com apenas lista os nutrientes e os eventuais benefícios para a saúde de uma alimentação baseada em legumes. O site não pretende aconselhar sobre como curar sintomas, doenças ou condições e toda a informação aqui lista nunca dever ser seguida para alteração da sua alimentação ou hábitos de saúde. Consulte sempre o seu médico para aconselhamento sobre a sua alimentação e saúde.