Pimenta Caiena- Benefícios para a Saúde

  • 0
  • agosto 12, 2014

Quente e picante, a pimenta caiena adiciona um toque especial a pratos saborosos em todo o mundo, e dá saúde aos corajosos que arriscam experimentar o seu calor ardente.

O calor produzido pela caiena é causado pela elevada concentração de uma substância denominada capsaicina. Conhecida tecnicamente como “8-metil-N-vanilil 1-6-nonamida”, a capsaicina tem sido muito estudada pelos seus efeitos analgésicos, pelos seus benefícios cardiovasculares, e pela sua capacidade de ajudar a prevenir úlceras. A capsaicina também abre e drena com eficácia as vias nasais congestionadas.

Além do seu elevado teor de capsaicina, a pimenta caiena constitui ainda uma excelente fonte de vitamina A, devido à concentração de carotenóides de pró-vitamina A, incluindo o beta-caroteno. O beta-caroteno é não só um potente antioxidante por si mesmo, como também pode ser convertido em vitamina A dentro do organismo, sendo que a vitamina A é um nutriente essencial para a saúde de todos os tecidos epiteliais (os tecidos que revestem todas as cavidades do corpo, incluindo os sistemas respiratório, gastrointestinal e reprodutivo).

O beta-caroteno pode ajudar na redução dos sintomas da asma, da osteoartrite e da artrite reumatóide. Além disso, a sua actividade antioxidante torna-o útil na prevenção contra os radicais livres que causam danos que podem provocar aterosclerose, cancro do cólon e complicações da diabetes, como danos dos nervos e doenças cardíacas.

 

Combate à inflamação

Todas as malaguetas, incluindo a pimenta caiena, contêm capsaicina, que para além de fornecer o gosto picante característico da pimenta caiena, é um potente inibidor da substância P, um neuropeptídeo associado a processos inflamatórios. Quanto mais picante é a pimenta, maior é a quantidade de capsaicina que contém.

As variedades mais picantes incluem o pimento habanero e o Scotch Bonnet, bem como a pimenta caiena. A seguir está a pimenta-jalapenho pelo gosto picante e pelo teor de capsaicina, seguida pelas variedades mais suaves, que incluem o pimento espanhol, a pimenta Anaheim e a paprica húngara.

 

A capsaicina tem sido estudada como um tratamento eficaz para transtornos das fibras nervosas sensoriais, incluindo a dor associada à artrite, a psoríase e a neuropatia diabética. Quando alguns animais que foram injectados com uma substância que provoca artrite inflamatória fizeram uma alimentação que continha capsaicina, o início da manifestação da artrite foi retardado e reduziu significativamente a inflamação das patas

Alívio natural da dor

Tem sido demonstrado em estudos que a capsaicina tópica é um tratamento eficaz para cefaleias e para as dores provocadas pela osteoartrite. Com base em vários estudos do controlo da dor da neuropatia diabética, foram listados os benefícios da capsaicina tópica no alívio das dores incapacitantes associadas a esta doença.

um estudo duplo-cego com um placebo, foram dadas preparações tópicas contendo capsaicina ou um placebo a cerca de 200 pacientes que sofriam de psoríase. Os pacientes que receberam capsaicina demonstraram melhorias significativas com base num resultado rigoroso que registava os sintomas associados à psoríase. Os efeitos secundários relacionados com o creme de capsaicina tópica são uma sensação de queimadura na área de aplicação

 

Benefícios cardiovasculares

Foi demonstrado que a pimenta caiena e outras pimentas vermelhas reduzem o colesterol no sangue, os níveis de triglicérides e a agregação plaquetária, ao mesmo tempo que aumentam a capacidade do organismo para dissolver a fibrina, uma substância essencial para a formação de coágulos sanguíneos.

As culturas que utilizam livremente pimentas como a pimenta caiena registam uma menor taxa de ataques cardíacos, de acidentes vasculares cerebrais e de embolia pulmonar.

 

Limpeza de congestionamentos

A capsaicina não só reduz a dor, como o seu picante estimula também as secreções que ajudam a limpar a mucosidade do nariz ou dos pulmões congestionados. A capsaicina assemelha-se a um composto encontrado em muitos medicamentos de descongestionamento, mas actua muito mais depressa. Um chá de pimenta caiena estimula rapidamente as membranas mucosas que revestem as vias nasais a drenar, ajudando a aliviar a congestão. Experimente tomar um chá de pimenta caiena na próxima época de constipações e de gripes.

 

Estímulo da imunidade

A coloração vermelha brilhante da pimenta caiena demonstra o seu elevado teor de beta-caroteno ou pró-vitamina A. Apenas duas colheres de chá de pimenta caiena fornecem 29,4% do valor diário de vitamina A.

Frequentemente denominada vitamina anti-infecções, a vitamina A é essencial para tecidos epiteliais saudáveis, incluindo as membranas mucosas que revestem as vias nasais, os pulmões, os intestinos e o sistema urinário e actua como a primeira linha de defesa do corpo contra patógenos invasores.

 

Prevenção de úlceras estomacais

As malaguetas como a pimenta caiena têm a má – e injusta – reputação de contribuir para úlceras do estômago. No entanto, não só não causam úlceras, como também podem ajudar a preveni-las, destruindo as bactérias que podem ter sido ingeridas, ao mesmo tempo que estimulam as células que revestem o estômago a segregar sucos protectores que previnem a formação de úlceras. O uso de pimenta caiena está, na verdade, associado a um risco reduzido de úlceras do estômago.

 

Perda de peso

Todo o calor que se sente após a ingetão de malaguetas consome energia e calorias. Descobriu-se que mesmo os pimentões vermelhos contêm substâncias que aumentam significativamente a termogénese (produção de calor) e o consumo de oxigénio durante mais de 20 minutos após o seu consumo.

Pedro Silva

Sobre Pedro Silva

O Pedro Silva é o editor chefe do i-legumes.com, especialista em nutrição. Ele é apaixonado por ajudar as pessoas a alcançar seus objetivos de saúde e bem-estar.

Deixe um Comentário